Mais um problema na extensa ficha de delações que perturbam a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR). Executivos da Galvão Engenharia,
investigada na Lava Jato, fecharam acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República e a força-tarefa de procuradores em Curitiba. A empreiteira repassou R$ 420 mil para Gleisi em 2014 (disputa ao Governo do Paraná). O acordo ainda não foi homologado pela Justiça. Com informações de Bela Megale na Folha de S. Paulo.

Entre os executivos que fizeram o acordo está Dario de Queiroz Galvão Filho, principal dirigente e sócio do Grupo Galvão. Em 2015, ele foi condenado a 13 anos e 2 meses de prisão por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa pelo juiz Sergio Moro.

Jean Alberto Luscher Castro, ex-presidente da Galvão Engenharia, também fechou acordo com os procuradores. A ação envolvendo a empreiteira apurou aditivos da Galvão Engenharia com a Petrobras. Dario chegou a ser preso pela Lava Jato e a ficar detido em Curitiba por dois meses.

(foto: arquivo/google)

link matéria
http://www1.folha.uol.com.br/poder/2017/07/1900294-executivos-da-galvao-engenharia-assinam-delacao.shtml